fbpx

Imagine o seguinte cenário: você está andando por uma rua movimentada, cheia de pessoas com os mais diversos perfis. Algumas mais bem vestidas, outras com estilos diferenciados, e aquelas que parecem ter esquecido de acompanhar as tendências e preferiram continuar em seu estilo clássico de sempre. 

Esta metáfora é extremamente necessária para o começarmos esse post. Assim como pessoas, que constroem sua personalidade ao longo do tempo e, na maioria das vezes, refletem isso na sua forma de vestir, as marcas também estão envoltas de uma identidade. Manter a identidade da marca se comunicando com o público-alvo, vai definir se uma empresa continuará sendo lembrada ou se cairá no esquecimento.

Como foi mencionado no parágrafo anterior, as empresas precisam ter uma personalidade, o que chamamos no Design de Identidade Visual. A identidade visual é, de fato, um vestuário, uma forma das empresas estarem presentes na memória dos consumidores. E para se manter como algo memorável, é preciso mais do que existir: é preciso se reinventar, de tempos em tempos. 

E se reinventar não está ligado diretamente à uma mudança drástica de identidade, o que acarretaria um alto custo financeiro e um trabalho muito árduo para inserir uma nova roupagem perante os consumidores. A mudança de identidade pode começar sutilmente, em materiais e projetos menores, como nas mídias sociais, por exemplo. Nesses canais, o fluxo de conteúdo é maior em relação a outras áreas de comunicação de uma empresa, o formato, bem como o seu visual, podem (e devem!) mudar frequentemente.

A repaginada é necessária para que o consumidor não se canse de ver sempre um mesmo estilo de comunicação da marca. É preciso frisar aqui que não é necessário mudar os valores e o propósito da empresa, quando uma nova identidade é posta em prática. Esses pilares continuam intactos, a não ser que a marca precise e/ou julgue necessária a mudança. A nova identidade vem para agregar novos aspectos à marca, possibilitando a diferenciação dos conteúdos, bem como a linguagem da marca com o seu público, além de demonstrar profundo interesse em reinventar-se. Isso faz com que público e empresa se aproximem cada vez mais, uma vez que a marca se mostra interessada em sempre manter-se atual. 

Recentemente, no episódio #027 do OCACAST, nós abordamos esse tema e conversamos sobre a importância de mudar a comunicação da sua marca. Aqui embaixo, você confere o episódio na íntegra.

Além disso, no mês de Janeiro, nós mudamos (mesmo que sutilmente), a identidade visual da OCA COMUNICA. Começamos pelo logotipo, que agora adota uma família tipográfica mais encorpada (em relação ao logotipo anterior, que continha uma tipografia mais fina e reta), além de um espaço vazio (técnica do Design que chamamos de Gestalt, quando áreas vazias formam outros objetos, causando uma ilusão visual em nosso cérebro) dentro da letra C, formando um balão de comunicação. Os layouts das redes sociais, bem como as capas das postagens do blog da OCA também mudaram, adotando um design mais sofisticado, maduro e atual, pensados sempre em traduzir os conteúdos que produzimos. 

Gostou deste texto? Então deixe seus comentários nas nossas redes sociais. Também, se tiver alguma dúvida, você pode entrar em contato conosco, pelos nossos canais. 

Open chat
Powered by