Planejamento digital: Saiba como trabalhar com transmídia

Sua caixa de entrada não será mais a mesma!
Receba os conteúdos mais recentes e fresquinhos da OCA Comunica, direto no seu e-mail

Você já tentou experimentar um modelo transmídia no seu planejamento digital? Em uma sociedade cada vez mais conectada, indo de rede em rede e de plataforma a plataforma, essa estratégia é excelente para conversar com diferentes clientes e atrair público para a marca.

Ao passar uma única mensagem por mais de três canais, você alcança o seu cliente onde ele estiver e ainda faz com que ele siga a sua ideia por outros caminhos.

Para isso, preparamos este artigo que irá te mostrar o quê é, para que serve e como trabalhar com transmídia para o seu negócio. Leia mais abaixo e comece a aplicar logo mais! 

O que é transmídia?

Mais conhecido como “narrativa transmídia”, o nome ganhou fama pelo estudioso Henry Jenkins, onde, junto do termo, ele estudou e criou o conceito de convergência, parte do título de seu livro “Cultura de Convergência”.

Dentro da obra, ele analisa diversos produtos audiovisuais e comenta como estão conectados entre diferentes canais, interativos ou não e, dessa forma, mudando totalmente o jeito como nos relacionamos com conteúdos, marcas, filmes, jogos, entre outros conteúdos midiáticos.

Já a narrativa transmídia, também discutida no livro, diz respeito a uma história contada entre diferentes plataformas e que no fim falam sobre só uma ideia. 

Para tanto, deve-se contar a história dentro de três plataformas, onde em cada uma o conteúdo seja exclusivo e faça com que o usuário conclua sua passagem dentro do canal sem que precise ir para o próximo, mas que se sinta interessado para seguir em frente.

Um exemplo de como você pode fazer uso da narrativa transmídia para um centro de usinagem, por exemplo, é fazer com que o seu cliente navegue por diferentes redes sociais a fim de que entenda toda a mensagem que você quer transmitir.

Você também pode usar blogs, outdoors, intervenções em lugares públicos, newsletter e outros canais possíveis. Seja para posicionamento de marca, diálogo com o público ou a divulgação de um produto.

Qual a principal vantagem da narrativa transmídia?

Se durante a leitura você já pensou em diversos filmes e jogos que fazem uso da transmídia, saiba que também é muito possível aplicá-lo no seu negócio.

Não importa se você cuida de um escritório contábil ou de uma rede de vendas de roupas, o seu comércio só tem a ganhar com a transmídia. 

Aproximação significativa com o público

Nem sempre podemos estar em todos os lugares ao mesmo tempo, mas e se o seu cliente navegar de rede em rede e poder encontrar você em cada uma?

É com a transmídia que você consegue estar lado a lado com o seu cliente em quase todos os lugares. E se um deles não acessa um canal, pode simplesmente visualizar e interagir com uma história dentro de um outro canal.

Cada meio pode ser adaptado para um tom diferente de linguagem, alcançando diferentes pessoas, seja fidelizando ainda mais um cliente ou conseguindo alcançar alguns curiosos.

Dessa forma, você pode conseguir novos leads em diferentes tipos de canais, de forma que não aconteceria sem a aplicação dessa estratégia.

A possibilidade de estar com seu cliente onde ele for e ainda conversar com novos clientes é, sem dúvida, a maior vantagem do uso da transmídia.

Como realizar a narrativa transmídia?

Antes de colocar esse método em prática, vale entender que ao incluir o investimento em narrativa transmídia no seu planejamento digital.

Você também deve estar atento ao estabelecimento de outras áreas fundamentais para o processo de confecção da sua história.

Conheça a sua persona

Você deve ter muito bem em mente qual é a sua persona. Ou seja, um modelo de pessoa, com diversos dados, quanto mais específico, melhor a persona fica para visualizar o cliente ideal da sua empresa.

Digamos que você trabalha com vendas de churrasqueira pré moldada. Algumas perguntas importantes a serem consideradas na hora de montar a sua persona são:

  • Quem ele é?
  • Qual a sua idade?
  • Onde ele mora?
  • O que o motiva a comprar?

Entendendo tudo isso, você conseguirá montar uma história que seja voltada para a sua persona, com todas as características fundamentais para fazer o seu público gostar e ir atrás dela.

Faça uso do storytelling

Agora que você já sabe qual modelo de história sua persona pode curtir, os temas e como alcançar o seu cliente, é hora de usar a ferramenta mais importante nesse processo: o storytelling.

Muito usado por roteiristas e escritores de ficção, o storytelling é um método de narração usado para engajar o público e deixá-lo bem preso na sua história.

Dessa forma, você cria uma história com personagens, trama, pode até ter um gênero bem definido, a fim de fazer o seu cliente se engajar ainda mais com a marca ao se importar com o desenvolvimento do enredo.

Digamos que você cuida de um projeto elétrico residencial. Nesse caso, você pode criar uma história onde seus personagens exploraram cada ponto do espaço desenhado por você, assim também apresenta aos clientes o que o seu serviço pode oferecer.

Saiba trabalhar as possibilidades de cada canal

Dentro de sua história, para que o seu leitor não fique confuso nem saia no meio da caminho, busque por experimentar todas as possibilidades de cada canal usado na sua narrativa transmídia.

Faça com que a forma do seu canal dialogue com sua história, deixando o produto mais consistente, apresentável, atraente e sem fugir da coerência de cada campo – e nem do roteiro a ser contado.

Se a sua empresa trabalha com serviços de spray drying, pense em como aplicar o conceito desse tipo de secagem dentro da história de um canal e estude as funcionalidades do mesmo para atingir a união da mensagem, serviço e história do seu projeto.

Um capítulo único para cada canal

Alinhado com a dica anterior, é importante lembrar que, ainda que no final tudo se transforme numa só mensagem, cada canal deve possuir um conteúdo exclusivo e fechado em si mesmo.

O que deve motivar o seu cliente a seguir em frente na sua história não deve ser necessariamente uma continuação, mas sim a experiência de cada canal, fazendo ele buscar os novos caminhos.

A sua persona pode chegar na sua história ao pesquisar por cirurgia de catarata preço, mas depois seguir nas redes sociais e cair no outro caminho do conteúdo transmídia, por exemplo.

Trabalhe com a gamificação

Nada melhor do que incrementar a interatividade da sua narrativa transmídia com esquemas de games inseridos nas plataformas.

É a partir do senso de controle, pontuação, máxima interação e a noção de que o jogo vai continuar em fases de outros canais que você conseguirá engajar ainda mais o seu cliente.

Outra ideia é a opção de compartilhamento nas redes para atrair novos curiosos. Também nunca é demais oferecer brindes personalizados especiais ao vencer cada fase de um jogo.

Reforce o posicionamento e as qualificações da empresa

Durante a construção de sua história, pense em modos de passar o posicionamento da marca por meio dos diálogos e decisões da trama. 

Por meio do storytelling, você pode inserir os ideais, missões e objetivos da sua marca, de forma sutil, para fazer com que o cliente se importe e se lembre do que a sua empresa significa no mercado. Tudo durante a interação com a narrativa transmídia.

Se o caso é reforçar uma especialidade da sua empresa, como a cirurgia de vesícula num centro médico, trate de colocá-lo como parte da história, seja por símbolos, ações, diálogos ou imagens, alinhando a trama com o reforço da qualidade do serviço oferecido pela marca.

Hora de criar

Com tudo acima citado, não há tempo a perder. Insira a narrativa transmídia no seu planejamento digital e esteja pronto para observar o envolvimento ativo dos clientes com o seu produto.

Defina cada um dos canais a serem utilizados, como serão utilizados, pense na sua narrativa e em como cada história terá um fechamento dentro dos canais, por fim, trate de unir toda a mensagem no conjunto.

Lembre-se que por mais que estejamos falando de uma ficção, no caso de uma história em storytelling fictícia, não vale mentir nem inventar, para não cair no descrédito da sua empresa.

Dependendo de como você desenvolverá a sua narrativa transmídia, contrato com atores, equipes de filmagens, modelos e profissionais em desenvolvimento de web podem ser necessários. No fim das contas, você verá que o investimento vai valer a pena.

Por fim, fique de olho no público, em como ele está interagindo e engajando com sua narrativa, para que você saiba quais pontos precisam de ajustes, quais estão se saindo bem. 

Quem sabe já começa a pensar em uma próxima narrativa? Comece a estruturar já e aplique em seu negócio.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Business Connection, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Compartilhe esse conteúdo:

Categorias:

Últimos Posts

Receba nossas novidades